A impermanência da vida

Queridos amigos,

Como já devem saber fui abordada no domingo passado por 3 reclusos que fugiam da penitenciária de Coimbra. Foi um susto valente, para além de me terem roubado o carro e carteira com tudo lá dentro também me ameaçaram de morte querendo-me levar com eles dentro do carro. Tudo correu pelo melhor e aqui estou eu para contar a história.

Embora toda esta situação tenha sido bastante violenta e um pouco difícil de digerir, fez-me reflectir muito.

Naquela situação consegui sentir a minha vida por um fio, sensação que nem toda a gente tem na vida, e isso fez me pensar e reflectir ainda mais nas palavras, do grande Mestre Tulku Lobsang, quando se refere aos 4 Pensamentos de transformação. Principalmente, os 2 primeiros pensamentos: A vida é preciosa e A vida é impermanente.

Isto é tão verdade, esta vida é tão curta e tão especial, que devemos aproveitá-la muito bem! E sim, é impermanente, tudo está em constante mudança, e se aceitar-mos essas mudanças temos menos sofrimento. O problema é que o ser humano quer sempre tudo muito sólido, tudo eterno e imutável, e como isso não existe, o sofrimento é uma constante na nossa vida. Mas a verdade é que a única constante da vida é a impermanência.

 

Só lamento, na comunicação social terem cortado a parte em que falo que estou bem e que devemos aceitar a impermanência da vida entre outras coisas…  É pena serem sensacionalistas para terem audiências e com isto transmitem uma mensagem de medo ao público em geral… O medo cega-nos, faz-nos ver a realidade deturpada e não como ela é. É a raiz de todas as nossas emoções negativas e o maior antídoto do medo é confiarmos/Acreditarmos!

 

E como tudo o que nos acontece na vida é um ensinamento, este incidente deu mais força à minha grande motivação de aproveitar esta vida ao máximo!
E com a correcta motivação espero poder continuar a ajudar quem quiser a minha ajuda.
Com a Grande motivação de que através dos meus pensamentos, palavras e actos possa beneficiar todos os seres sensíveis e livrá-los de todo o sofrimento e das suas causas.
E por isto agradeço com eterna devoção ao meu Grande Mestre Tulku Lobsang, que me ajudou a ser o que sou hoje e a poder constatar mais uma vez que vida é o nosso maior professor e nada acontece por acaso.

 

Fiquem bem.

Tashi Delek!

Anúncios

2 thoughts on “A impermanência da vida

  1. Muito bonito Aninha 🙂 A comunicação social nem deve ter percebido o que quiseste dizer com aquilo… O que interessa é que estás bem! 🙂 beijinho

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s